Entrando em contato com realidades distantes

#Debate – Resenha do debate sobre as animações LuKino e Contrastes – Impressões de Israel

Por Sarah Cafiero

Um filme sobre uma viagem a Israel. Um filme vindo de uma dimensão paralela. O debate da vez gira em torno dos curtas-metragens Contrastes – Impressões de Israel, de Jackson Abacatu, e LuKino, dirigido por Alex Sernambi. Ambos curtas de animação que utilizam não apenas, mas principalmente colagem e recorte como técnicas.

Participam do debate, além dos diretores, a produtora Camila Nunes, Marina Luz, atriz de voz de LuKino, e Gustavo Felix, compositor da trilha do Contrastes. O som dos curtas foi um dos temas centrais da conversa. Além de Gustavo, os dois diretores também são músicos compositores, de forma que souberam dar aos filmes um diferencial no som, que compõe a narrativa de maneira brilhante.

Do curta LuKino, Alex fala de conceitos como colagem sonora, que casam com o estilo da animação. Já sobre o Contrastes, Gustavo conta como trouxe referências da música judaica para uma composição que tem a cara do Brasil, reproduzida com pandeiro e viola caipira. 

A conversa, que você pode assistir aqui mesmo, logo abaixo, perpassa também temas como a divisão de funções na animação e os processos de produção de cada um. Enquanto LuKino nasce em um momento difícil para o criador, que acaba perdendo a versão original e precisa reinventá-lo, Contrastes é um filme nascido de um caderno de desenhos. Quase um diário de viagem, que relata as impressões do viajante e flerta com o documentário.

LuKino traz de dentro para fora um universo diferente e surreal. Contrastes aproxima da nossa realidade um país distante. Fica evidente como técnicas parecidas podem ser aplicadas a processos completamente distintos e gerar produtos únicos. Isso, você pode conferir ao assistir aos filmes online. Ambos estão disponíveis para assinantes no portal de filmes online Cardume!

0