Filme experimental sobre os desaparecidos no México: irmãs e irmãos, mães e pais, filhas e filhos, cidadãos mexicanos desaparecidos nos últimos obscuros anos, que vivemos no México, através de filmagens caseiras de familias mexicanas desconhecidas e do poema: "Los Muertos" de María Rivera

Dois amigos de longa data beirando os 100 dias de isolamento, estão pela primeira vez sem se ver regularmente. Com apenas as formas digitais de se encontrarem, gravam 5 vídeo-diários entre si em 5 dias e enviam a um outro amigo incumbido de torná-los um filme.

200624min

14 Bis

Em 23 de outubro de 1906 o mundo se rende a um brasileiro. Diante de grande público, Santos Dumont, a bordo do 14 Bis, realiza o primeiro vôo de avião da história, levando ao delírio a multidão presente no Campo de Bagatelle, em Paris. Anos depois, Alberto se depara com o uso que a humanidade fez de seu invento: um instrumento bélico durante a Primeira Grande Guerra.

201719min

A Casa de Ana

Aos onze anos de idade, Ana foge em circunstâncias enigmáticas e, sem outra opção, se abriga na república onde sua irmã mais velha mora com outras três jovens mulheres. Entre pias de louça suja, pacotes de macarrão instantâneo, purpurina colorida, garrafas de cerveja e filmes suecos, Ana aprende algumas importantes lições. E ganha, no processo, uma nova família.
“Os meses e os dias são viajantes da eternidade. O ano que se vai e o que vem também são viajantes. Para aqueles que deixam flutuar suas vidas a bordo de um barco, ou envelhecem conduzindo cavalos, todos os dias são viagem e sua casa mesma é viagem” - Matsuo Bashô
Jéssica, 9 anos, vive em uma situação de fragilidade afetiva e econômica no bar de seu pai, um homem irresponsável e agressivo. Para se proteger, a menina molda uma personalidade forte, única arma que dispõe para enfrentar as condições instáveis que surgem aos seu redor.
Brasil, Rio Grande do Sul. Duas cidades vizinhas: Alegrete e Uruguaiana. Uma rivalidade histórica. Após a instalação do primeiro telefone público em Alegrete, dois uruguaianenses resolvem passar um trote em Doutor Sérgio, único possuidor de telefone da cidade rival: Uruguaiana prepara A Invasão do Alegrete. Famoso em dar notícias ruins vindas de longe, Doutor Sérgio parte, junto com seu fiel escudeiro Paulinho, numa jornada repleta de surpresas em busca de ajuda para defender a cidade.

(pt) Antonio, um agricultor de café orgânico de 76 anos da cidade de Villa Rica, na selva central peruana, se recusa aposentar de seu trabalho e percorre todos os dias a lagoa para proteger sua fazenda. Apesar da idade o impedir de trabalhar como gostaria, ele contempla suas terras com amor e se refugia cotidianamente em suas memórias.

(es) Antonio es un agricultor de café orgánico que tiene una profunda relación con la laguna de su pueblo Villa Rica, que la recorre todos los días para proteger su finca. A sus 76 años, se niega a su retiro laboral a pesar de que su edad le impida trabajar como él quisiera, motivo que lo lleva a reflexionar mientras contempla sus tierras, refugiándose diariamente en sus recuerdos.

202020min

A Parteira

Assim como a chanana, flor que brota em meio ao concreto e é subestimada por sua frágil aparência, Donana nos ensina a permanecer firmes apesar das adversidades da vida.

Assim como a chanana, flor que brota em meio ao concreto e é subestimada por sua frágil aparência, Donana nos ensina a permanecer firmes apesar das adversidades da vida. - Filme com Audiodescrição

Assim como a chanana, flor que brota em meio ao concreto e é subestimada por sua frágil aparência, Donana nos ensina a permanecer firmes apesar das adversidades da vida.

Assim como a chanana, flor que brota em meio ao concreto e é subestimada por sua frágil aparência, Donana nos ensina a permanecer firmes apesar das adversidades da vida. - Filme com inserção de janela com interprete em Libras

Muito se fala sobre dados de pessoas que morrem todos os anos, em todos os países do mundo. Pouco se diz sobre as pessoas que ficam. O que elas fazem com o tempo? As memórias? A saudade? Tudo isso compõe "A Presença da Ausência".

Uma janela se torna o lugar de encontro de um casal que ocupa um apartamento de forma solitária e desencontrada.

Quando o cinema se encontra na fábrica

Todo alarmismo das teorias da conspiração acerca da atual pandemia afoga a nossa personagem em paranoias íntimas, que lhes preenchem até o momento em que decide fazer algo bobo, mas ao seu alcance. A obra costura as melancolias do antes, mergulha na pessoalidade do agora e lança à reflexão para o depois, a partir dos principais pensamentos críticos contemporâneos sobre a crise civilizatória da atualidade, desde a perspectiva da cidade de Maceió-AL.

Bazuka, catador de materiais recicláveis, sonha em voar. Para realizar seu sonho a única alternativa é construir suas próprias asas.

Meu amigo CAIO foi um grande musico autodidata, vivia da pesca artesanal junto à sua mãe. eles só procuram fugir do trafico da comunidade do Vidigal no Rio de Janeiro.

Comédia musical caipira de 1929 com direção de Luiz de Barros, “Acabaram-se os otários” é considerado um filme perdido. Tido como o primeiro longa-metragem sonoro brasileiro, dele sobreviveram apenas fragmentos: duas sequências de imagens em movimento, registros sonoros e fotos de cena e de divulgação. A partir de uma ampla pesquisa nos principais arquivos nacionais, que resultou na descoberta desse material remanescente, foi realizada uma reconstituição da obra original, versão que apresenta um vislumbre daquilo que o longa-metragem um dia foi. Os vestígios visuais e sonoros de “Acabaram-se os otários”, em sua maioria inéditos até hoje, recontam a história de dois caipiras atrapalhados que vivem inúmeras desventuras na grande cidade de São Paulo. Cumprindo com um de seus papeis políticos, a Universidade Federal Fluminense, produtora do filme, apresenta um trabalho que alia criação artística, pesquisa histórica e preservação da memória do cinema brasileiro.
Uma nova forma de doença, praga ou mutação começa a atacar os habitantes de uma cidade. Numa manhã igual outra qualquer, André parece ter sido uma de suas primeiras vítimas. Sem saber o que fazer ele decide seguir sua vida.
201918min

AINDA AGORA

Há poucos anos, estudantes das principais faculdades de Direito do Rio de Janeiro ainda cantavam músicas racistas, machistas e homofóbicas com a intenção de ofender alunos de outras universidades. Esse comportamento parecia superado, até que em 2018, um evento entre alunos ficou marcado por 3 casos de racismo. Protagonizado por estudantes de direito, este documentário busca colocar em debate o que tem sido feito dentro das universidades para mudar certos comportamentos.

Filmado no cemitério Vila Formosa, um dos maiores da América Latina, o filme se propõe a travar experiências diretas com o cemitério e seus personagens.

Mostrando 1–24 de 180 resultados